Especializado em receber mulheres em situação de violência, o Centro de Referência Esperança Garcia (CREG), mantido pela Prefeitura de Teresina, tem estimulado as vítimas a formalizarem a denúncia contra os agressores. Isto porque a maioria chega ao local sem boletim de ocorrência. Nos primeiros dois meses deste ano, o centro realizou 149 atendimentos. Um total de 16 de mulheres estavam chegando ao local pela primeira vez.

A assistente social do CREG, Graça Carvalho, explica que as mulheres chegam ao local bastante fragilizadas. “Muitas ainda não se sentem preparadas para denunciar o parceiro. Então, nossa primeira orientação é que ela aceite nosso trabalho de fortalecimento para que, depois, ela decida se fará a denúncia”, esclarece.

Quem precisou recentemente dos serviços do Centro foi Cristiane Oliveira, de 33 anos, que registrou queixa contra o marido após agressão. Ela foi encaminhada para o CREG pela Defensoria Pública porque estava muito fragilizada diante de todo o sofrimento. “O pai da minha filha era um pouco relapso. Levava a menina em locais inadequados e bebia quando estava com ela. Fiquei com medo de que pudesse acontecer alguma coisa ruim. Entrei em desespero”, relata Cristiane.

Apesar da queixa registrada, Cristiane precisou passar dois meses fora de casa, porque o agressor se recusava a sair. Precisou até comprar roupas novas, porque tinha medo de entrar em casa para pegar os seus pertences e os da filha. Com o apoio psicológico que recebeu no CREG, Cristiane reconhece que vive muito melhor. “A sensação é de alívio. É como se eu estivesse dentro da água e voltasse para o mundo para respirar. O centro me ajudou muito. As pessoas são especiais, tem toda atenção do mundo com você. Foi onde eu aprendi a lidar com a situação, onde eu tive apoio”, afirma.

O Centro de Referência Esperança Garcia é coordenado pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), que oferece assistência jurídica, psicológica e social às vítimas de violência doméstica e familiar por meio de uma equipe multidisciplinar. A psicóloga, assistente social e assessora jurídica atendem e acompanham a mulher até ela estar preparada para voltar a seguir sua caminhada sozinha.

As ações do Centro de Referência não se limitam aos atendimentos. As mulheres fazem cursos profissionalizantes e participam de eventos para levantar a autoestima, como corte de cabelo, piqueniques, sessões de cinema. O CREG agora está em nova sede, na Rua Benjamin Constant, 2170, em um espaço bem mais amplo.  Mais informações sobre os serviços oferecidos pelo centro podem ser obtidas por meio do telefone: (86) 3233-3798.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).