A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) participou de mais um Papo de Mulher, uma iniciativa para levar informação a prostitutas de Teresina. Durante um almoço, realizado em parceria com a Associação das Prostitutas do Piauí (Aprospi), técnicas da secretaria utilizam a experiência para verificar in loco a realidade dessas mulheres.

O lugar escolhido para a conversa da vez foi o Balde Azul Drinks, na Vila Bandeirante. Segundo Lidiane Oliveira, gerente de enfrentamento à violência contra a mulher da SMPM, explica o propósito da Prefeitura. “Queremos levar informação e conhecer a realidade dessas mulheres para que possamos pensar políticas públicas dentro da realidade delas, e possamos pensar ações do município dentro do horário delas para que possam usufruir desses benefícios. A meta da secretaria é trazer a política pública para todas as mulheres dentro da cidade de Teresina”, revela Lidiane.

As técnicas da secretaria explicitaram os serviços oferecidos pela Prefeitura e ouviram as demandas das mulheres. Elas foram orientadas, em caso de violência, como agirem. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) também contribuiu mostrando as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), métodos de prevenção e como elas podem buscar ajuda e fazer exames rotineiramente.

Lidiane explica que qualquer mulher vítima de violência em Teresina pode se dirigir ao Centro de Referência da mulher em situação de violência Esperança Garcia.

Para Célia Gomes, presidente da Aprospi, a ideia é levar as instituições ao ambiente das prostitutas. “Os profissionais vem falar de igual para igual com elas, informando a mulher sobre as doenças, sobre as leis. A parceria com a Secretaria da Mulher vem no sentido de inserir as prostitutas nas políticas públicas municipais”, concluiu.