O momento mais esperado na vida de uma mãe é a hora do nascimento de seu bebê. Este ano, 26 mães de Teresina tiveram auxílio nessa fase especial, no percurso da maternidade até sua casa, através do Mãe Teresinense. O programa, ofertado pela Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), divulgou os dados nesta segunda-feira (14), que correspondem aos meses de janeiro a abril.

O programa é uma ação de atenção integral intersetorial de proteção às gestantes e seus filhos recém-nascidos. Faz parte das políticas municipais de assistência social e é realizado em parceria com a Fundação Municipal de Saúde (FMS) e com a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM).

Selene dos Santos, chefe da Divisão de Articulação da Rede Socioassistencial da Semcaspi, destaca que o Mãe Teresinense oferta mais do que apenas o deslocamento até a casa. “Não é só o transporte. É a vida da gestante. O transporte garante segurança e conforto no retorno para casa, pois muitas mães improvisavam esse deslocamento. Também ofertamos toda uma atenção maior, por parte da política de assistência social, saúde e políticas públicas para mulheres”, comenta.

Foi esse apoio que a mãe Dieissa Santos recebeu do programa. Desempregada, ela conta que estava sem condições para pagar um transporte para o retorno para casa. “O serviço foi muito importante, porque não tinha como pagar a volta para casa. Tive meu filho na Maternidade do Buenos Aires e moro, atualmente, na Santa Maria da Codipi. Um táxi para essa distância seria muito caro. Fui com conforto e sem pagar nada com o Mãe Teresinense”, disse ela.

O programa visa garantir uma maior atenção às gestantes, promovendo qualidade de vida e cidadania para mulheres grávidas em situação de vulnerabilidade social e de renda. E a perspectiva é que o Mãe Teresinense amplie seus atendimentos, como explica Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

“O Mãe Teresinense tem sido uma boa proposta que a Prefeitura de Teresina colocou para a cidade, na medida em que disponibiliza o transporte, além do acompanhamento pelo Cras. Iniciou na zona Norte e estamos formulando a expansão para toda a cidade. A partir disso, daremos esse abraço afetuoso da Prefeitura, fortalecendo o vínculo da cidade com suas famílias”, diz o secretário.

 

Acesso ao Serviço

Para utilizar o serviço, a mulher deve procurar a Unidade Básica de Saúde e realizar o teste de gravidez. Confirmada a gestação, se inicia o pré-natal na UBS. Logo após, a mãe é encaminhada ao Centro de Referência em Assistência Social (Cras) para ser realizado o cadastro no Mãe Teresinense, que utilizará critérios de renda per capita e a gestante estar inscrita no Cadastro Único.

No Cras a gestante receberá um documento de concessão do Serviço de Transporte do Mãe Teresinense para ser entregue no Setor de Serviço Social da maternidade no dia do parto.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).