O projeto Profissionalizar Mulher teve sua aula inaugural nesta quarta-feira, 19, no Palácio da Música. Com o objetivo de oferecer cursos de qualificação para mulheres, o projeto já capacitou mais de mil, desde 2013. Nesta etapa, 125 mulheres farão os cursos.

Os cursos são de Salgadeira, Corte de Cabelo e escova, Manicure e Pedicure, Eletricista Predial e Marketing em Mídias Sociais, realizados em cinco Centros de Capacitação nos bairros Dirceu II, Leonel Brizola, Parque Brasil, Piçarreira e Satélite.

Cerca de 25% das vagas do Profissionalizar Mulher foram destinadas para mulheres em situação de vulnerabilidade e risco social atendidas pela rede de enfrentamento à violência em Teresina.

Para a secretária executiva da SMPM, Maria Helena Santos, a intenção do projeto é enfrentar a violência contra a mulher, trabalhar a autonomia e o empoderamento feminino. “O empoderamento é a consciência do meu eu para o coletivo, como eu me vejo na sociedade em que eu vivo, que consciência eu tenho dos meus direitos e deveres. Então fomentar a educação, a inserção no mercado de trabalho, é importante para que a mulher tenha esse empoderamento e a gente conquiste mais espaços de poder”, relatou Maria Helena.

Samara Pereira, presidente da Fundação Wall Ferraz (FWF), explicou às mulheres que elas devem aproveitar as oportunidades. “Vocês devem aproveitar cada oportunidade de conhecimento, de estabelecimento de vínculos, de descobertas, que terão durante esse curso, não apenas na hora da formação específica, mas também através de algumas atividades que serão realizadas pela Secretaria da Mulher. Existe um corpo técnico das duas secretarias que está engajado a fazer tudo o que for necessário para que esse projeto seja bem-sucedido”, apontou.

O Profissionalizar Mulher acontece em parceria entre a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres e Fundação Wall Ferraz.