Com o intuito de promover a igualdade de gênero no mercado de trabalho em Teresina, a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC) criaram o Selo Dona Saló. A sessão solene de assinatura do decreto que institui o Selo, acontecerá amanhã (28), às 19 horas, na Câmara Municipal de Teresina.

De acordo com o diagnóstico da violência contra a mulher apresentado pela SMPM, mulheres com idade entre 15 e 49 anos apresentam melhores níveis educacionais comparativamente aos homens de mesma faixa etária, no entanto, as mulheres ainda ganham 15,5% a menos que os homens.

A instituição do Selo visa formalizar o reconhecimento por parte do poder público municipal às empresas localizadas no município a fim de que promovam ações, projetos e programas em prol da igualdade de oportunidades entre homens e mulheres nas relações de trabalho. Também tem por objetivo contribuir com a valorização da mulher e dirimir todas as formas de discriminação e preconceitos e cumprir regularmente suas obrigações fiscais.

O Selo Dona Saló é assim denominado como reconhecimento e homenagem à Maria Salomé Silva Rabelo, proprietária da conhecida “Casa Saló”, referência no comércio de variedades na capital na década de 60, como explica a gerente de Autonomia e Desenvolvimento Socioeconômico da SMPM, Lannusy Almeida.

“Dona Saló, como era conhecida, foi exemplo de trabalho, luta e tenacidade, foi dessas mulheres que não se curvam às dificuldades, como tantas outras teresinenses vencedoras. Obstinada pelo trabalho, mas igualmente dedicada à família, Dona Saló foi uma mulher à frente do seu tempo”, conclui.

De acordo com o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, a Semdec está inserida no movimento do ambiente de negócios em Teresina e acredita que atitudes para superar as desigualdades entre os gêneros devem ser estimuladas.

“A Semdec é a pasta responsável por movimentar o ambiente de negócios na capital e é notório que o empreendedorismo atualmente tem uma nova cara; para incentivar ainda mais essa mudança, visando mais igualdade de gênero neste ambiente, que acreditamos que seja importante certificar empresas que se preocupam em promover essa igualdade e respeitam os direitos das mulheres. É importantíssimo reconhecer quem se preocupa em superar a discriminação e o preconceito no ambiente de negócios”, disse.